Oliva, meu caro,
Dá prá notar sua ansiedade para que todo mundo use o que é melhor em termos de software.
Mas (sempre tem o mas...):
1- como fazer uma empresa de Assessoria de Imprensa trabalhar se ela usa softwares de conexão entre os jornalistas que está desenvolvido em ASP, o front-end e em VB os aplicativos? 2- como uma agência de publicidade vai "se virar" sem softwares em Apple e Windows, para fazer sua peças? Não venha me dizer que dá prá fazer "igualzinho" que não dá não. Dá prá fazer algo que seja "um pouco" parecido, mas não dá pra vender p/ a VW ou a Gol. 3- como um empresário pode usar seu ERP que ele acabou de comprar (ou o usa há um ou dois anos) e precisa da estação Windows? 4- Como fazer a equipe de vendas de uma média/grande fábrica integrar os seus sistemas CRM / ERP e seus hand-helds com agendas, telefones, VoIP no celular, e outras facilidades? 5- como fazer um simples agente de correio eletrônico, como o Evolution e o Thunderbird rodar sem travar e sem perder dados? (EU PERDI em ambos; dois dos meus clientes TAMBÉM perderam; é comum travamento e queda num aplicativo de e-mail como os que citei - mas o mais GRAVE é PERDER DADOS - TUDO: mensagens, agenda e contatos - o que é mais básico num programa desses [nesse caso fico irritadíssimo com isso, pois é REAL], e precisam ser melhorados e EU NÃO SEI mexer no código, entende? E os usuários TAMBÉM não o sabem claro, nem nunca vão saber, nem nunca vão querer saber... PERDER DADOS é uma VERGONHA, como diz o Boris). Logo, um deles voltou a usar o Outlook, com Windows 98 (que era a licença que ele tinha), pois lá ele nunca havia perdido dados... irc.....
Esses são somente exemplos, caro Oliva.
EU SEI que dá para fazer tudo no Linux DEPOIS de desenvolvermos tais facilidade e aplicativos.
Veja bem: DEPOIS de fazermos os aplicativos, entende?
É sobre isso que estou escrevendo.
Não estou contestando o ambiente. Sei que é muito bom. Trabalho com isso, vendendo Linux, curso e consultora desde 2001 - acabei de falar com uma pessoa que dseja consultoria para servidores Linux e nos acharam na Internet. Isso é comum para nós: SSERVIDORES, e não estações que ainda carecem de MUITO trabalho para ficar de fácil utilização. O que escrevo é que precisamos DESENVOLVER facilidades, conexões, aplicativos, interfaces, etc...
DEPOIS disso, somente depois é que podemos "malhar" o povo, entende?
Eu sei que uma grande parte dos escritórios podem usar: OpenOffice, Evolution (perigo..), Firefox, e outras dessas boas facilidades. E só não usam por terem receio do "novo" ou por ter tudo pirata, e como lhes escrevi, R$ 1,00 de custo para trocar é muito mais caro do que o que eles gastam hoje.
Espero que tenha me entendido.
Abraços,
VK.

PS. O Ricardo Bánffy tb escreve-lhe alguns parágrafos muito interessantes. Agradeço a ambos pelo debate.


Alexandre Oliva escreveu:
On Feb  2, 2009, VALERIO KIKUCHI <vkiku...@acasadolinux.com.br> wrote:

Não dá para convencer um empresário de qualquer porte a usar algo que não seja
bastante bem resolvido e de fácil utilização.

Balela.  É só olhar pra qualidade das aplicações e sistemas operacionais
proprietários que os empresários usam por aí.  Diz que tem até gente que
usa Windows.  Vai dizer que é bem resolvido e de fácil utilização?
Truco!  É parecido com o anterior, e a facilidade termina aí.  É só
olhar pras pesquisas com crianças e donas de casa que nunca tinham usado
computador, experimentando Windows e GNU/Linux.  Resultados
surpreendentes pra quem fez a pesquisa, mas nada surpreendentes pra mim.
O que limita nosso avanço hoje é a inércia.

Precisamos de aplicativos, além do OpenOffice. Você não consegue gerir uma
empresa somente com OpenOffice.

Já comparou quantos aplicativos vêm no Windows com quantos vêm num
GNU/Linux típico?

"Ah, mas dá pra comprar aplicativos pra Windows".  E pra GNU/Linux, não?
Até Livres, se você quiser, tem.

"Ah, mas não é o que eu estou acostumado".  Viu?  Inércia.

uma estação tem de seu útil e fácil para
os empresários e seus funcionários usarem.

Sabe um dos melhores métodos de conversão da base instalada que conheço?

Coloca o novo funcionário com um computador não lá muito novo rodando
GNU/Linux, mas não diz pra ele.  Se ele perguntar, diz que é uma versão
nova, que nem todo mundo ainda tá usando, mas que ele vai ter a honra de
começar a usar.  E deixe que os colegas morram de inveja e peçam pra
instalar a versão nova pra eles também ;-)

Se eles tiverem de saber o diretório, qual o programa instalador, e
isso mais aquilo (que para vc é bem ridículo de fácil), eles param de
usar, claro.

Porque afinal de contas instalar Windows é bem fácil, né?  Especialmente
com aquele montão de CDs e floppys com drivers adicionais.  Não é à toa
que a Microsoft faz tanta questão que computadores venham com o Windows
pré-instalado.  Ninguém merece ficar instalando isso.  Por vários
motivos :-)

Eles têm de fazer $$$ com os seus negócios e não podem se preocupar
com o software.

Justamente por não se preocuparem que fazem &!#&$!#&$ com o $$$ :-)

"Isso é tão importante que não podemos deixar coisas mais importantes
atrapalharem" -- sei lá quem disse isso, mas é hilário :-)

você, o Stallman, Linus, o Bánffy, entre outros gênios do software

Heh.  Nossa!  Obrigado, mas não mereço toda essa honra.

refletem sobre essa libertação de software, os empresários vão
trabalhando com suas empresas, entende?

Entender, entendo.  Não quer dizer que eu ache que visão de túnel seja
uma boa idéia.  Tiro no pé é burrice.  E quando o estilhaço do tiro
fere quem está em volta, é também sacanagem.

free{};


_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a