2009/3/2 Pablo Sánchez <phack...@gmail.com>:
> Até que ponto o abandoware é pirataria, já que o próprio fabricante não
> disponibiliza mais uma forma de obter cópia licenciada e legalizada? Mesma
> coisa para os filmes que ele cita: não tem "valor" comercial para a
> indústria, mas ainda assim não deixa de ser pirataria, gravar a mídia e
> revender (mas nesse caso, acho que conversar com os autores fariam com que
> eles mesmos tomassem alguma iniciativa, ou não?)

O problema dos bens imateriais é que eles normalmente são vendidos
sobre um suporte material. Se eu tivesse um grande arquivo audiovisual
em que a exploração por meios físicos fosse comercialmente inviável,
pode apostar que eles estariam à venda no canal on-line que me desse o
melhor retorno.

Software é abandonado quando a plataforma em que ele roda deixa de
existir ou quando o volume de vendas não basta para sustentar uma
estrutura de suporte mínima (garantias legais para produtos - ter que
trocar mídia defeituosa, manter site de pé, etc). Além disso, ele pode
estar atrelado a outras licenças (por exemplo, o uso de uma biblioteca
proprietária) que demanda pagamento por cópia vendida. Às vezes manter
o produto vivo é um oceano de sofrimento.
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a