Ricardo Bánffy escreveu:
> Acho que seu detetor de humor não está defeituoso. Ou ele é
> inexistente ou você simplesmente não resiste à tentação de corrigir
> minhas brincadeiras.
> 
> Não tenho a menor idéia de que tipo de criptografia havia naquelas
> fitas, nem isso me importou na época e muito menos agora, mas as duas
> tinham etiquetas bem visíveis dizendo "not for export".
> 
> Pela sua insistência em levar ao pé da letra as minhas brincadeiras -
> e, se eu bem observo, apenas as minhas - eu sugiro, enfaticamente, que
> você procure ajuda profissional para lidar com os demônios que o
> compelem a ser essa criatura triste destituída de humor.

A ajuda que eu procuro para lidar com os demônios que me compelem a *não
ser* a criatura que desejo ser não é profissional, é sobrenatural e
divina. Digo a todos que vale a pena quando a procura é genuína.

Quando vejo aqui postadas afirmações que considero inexatas sobre um
assunto que me toca profissional ou filosoficamente, tento apresentar a
versão que julgo por motivos éticos preferir, ou por fontes ou meios
mais diretos conhecer. Não porque me considero triste ou sem humor, mas
porque gostaria que esta lista permanecesse ou fosse séria.

Se isso lhe incomoda, peço que considere o fato de muitos aqui
entenderem que brincadeira não é objetivo central da lista, e que por
isso alguns leitores podem ficar genuinamente confusos com certos
conteúdos postados quando a natureza jocosa do conteúdo não esteja bem
delineada.

No meu caso, confuso se o emoticon sinalizando brincadeira em sua msg se
referia ao 'fato' (risco de prisão pelo porte de números primos) ou às
circunstâncias ou ao absurdo do suposto fato. Tive o cuidado de tentar
expressar meu sentimento, de que tal confusão era genuína, na primeira
frase da minha intervenção: "Os fatos tem mais detalhes, e são menos
alarmistas"

Se tais intervenções tem ocorrido, de minha parte com frequencia ou
quase somente, com o que vc posta aqui, talvez possamos atribuir isto ao
fato de vc ser uma pessoa culta e tecnicamente habilitada e os listeiros
aqui, como eu, respeitarem sua opinião técnica, junto ao fato dela aqui
postada vir a ter sua natureza jocosa frequentemente esclarecida só
depois; ou vice versa.

Quem não tem a menor idéia, não se importa nem se importava com a
criptografia que usa, ou com a que instala para uso de seus clientes,
não deveria dizer em lista séria que 'pessoas poderiam ir presas por
levar números primos para fora dos EUA', e quando questionado em nenhum
momento admitir saber que isto é exagero ou boato, e portanto parte da
brincadeira. Seria espalhar FUD.

O que deixa de ser brincadeira se partir de alguém que adora rotular de
paranóicos e conspiracionistas os críticos do capitalismo tardio. Não
pega bem vestir isso de brincadeira, pois fica parecendo hipocrisia, a
menos que o objetivo seja transformar a lista em não-séria.

Doutra feita, nem todos se sentem à vontade para desenvolver o senso de
humor capaz de vestir afirmações lançadas ao esmo de brincadeira quando
expostas como bogagem ou FUD. Este acanhamento moral não deve ser
confundido com tristeza ou ausência total de humor.

Por falar nisso (humor, alegria), o conteúdo daquelas fitas DAT
etiquetadas "not for export", contrabandeadas circa 1996, podia ser
obtido a partir da versão "for export" das bibliotecas SSL do Netscape,
livremente disponiveis para download, com uma simples inversão de um
determinado bit em um dos arquivos de headers. Mas só por e para quem se
importava em conhecer a tal criptografia.

-- 
-------------------------------------------
prof. Pedro Antonio Dourado de Rezende /\
Computacao - Universidade de Brasilia /__\
tcp: Libertatis quid superest digitis serva
http://www.cic.unb.br/docentes/pedro/sd.htm
-------------------------------------------
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a