Ricardo Bánffy escreveu:
> Rafael:
>
> Felizes nós que somos brasileiros e podemos ir aos EUA, a Cuba a
> qualquer outro lugar (vários deles sem sequer um passaporte ou uma
> autorização para entrar) que queiramos, bastando pagar a passagem (ou
> atravessar fronteira a pé, se for o caso). Somos, portanto, mais
> livres que estadunidenses ou cubanos.
>   
Podemos? Nós quem cara pálida?
> Pela sua ótica, em seu mundo particular de fantasia de conspirações
> governamentais (ou mais sinistras ainda), barrar a tal blogueira deve
> mesmo ser a coisa certa.
>   
Não, você tem razão. A cosia certa é o american way of democracy, como
você defendeu. Se o povo vota por alguém para bombardear um país, e só
não votar nas próximas eleições. E se roubam essa votação e botam um
outro cara, e só mandar uma cartinha para o representante...
> E sim. Nossa liberdade de sair do país se limita à condição econômica
> de pagar a passagem, pagar taxas consulares, conseguir vistos de
> entrada e todas aquelas regras que tanto incomodam você. Mas nada ou
> ninguém, além da sua atitude, as possíveis causas neurológicas dela e
> as consequências econômicas dela o impedem de pagar a passagem. 
  Realmente nosso povo não pode pagar a passagem para ir visitar outro
país por problemas neurológicos que trazem nefastas consequências
econômicas. Como nunca tinha pensado nisso antes? Todo mundo que se
espreme num trem, que as vezes anda quilômetros a pé para ir ao trabalho
e economizar na passagem, que ganha o salário mínimo desse país (que na
verdade é médio) tem uma subformação cerebral. Você deveria escrever um
livro de sociologia a respeito...

> Se for
> só esse o problema, você pode ir, por exemplo, à Argentina a pé, de
> bicicleta ou de carro. A Argentina é um país adorável.
>   
Isso, que boa ideia...
> Mas não seria meio excessivo querer que o Estado pague suas férias em
> Cuba ou em qualquer outro lugar?
>   
Não, só não acha que ninguém deve não deixar de estudar, se alimentar ,
ter acesso a saúde e a cultura por ser pobre.

Paramos por aqui?

> 2009/10/15 rafael <rafaelcro...@gmail.com>:
>   
>>    Além disso, quantos brasileiros podem deixar o Brasil? Teoricamente na
>> cabecinha dos direitosos somos livres. Mas na prática é outra história, pois
>> a liberdade que determina é a econômica..
>>    Quem tem dinheiro para sair do brasil? 1% da população, 2 %?
>>    Essa bloguera não é uma pessoa qualquer. É uma ponta de lança de um plano
>> de desestabilização. Como os EUA não consegue insuflar uma oposição em Cuba
>> que vá as ruas, que se massifique, lhes resta ficar fazendo shows
>> mediáticos.. Alguém se lembra de uma marcha contra o governo de Cuba com
>> mais de 100 pessoas? E não adianta vir com a balela que é porque as pessoas
>> seriam presas e torturadas... O que sobra para os milhões que eles investem?
>> Esses blogues, repórteres sem fronteiras, damas de branco, enfim, golpes de
>> mídia que eles dão um espaço gigantesco na imprensa internacional com mais
>> destaque que muitos outros movimentos legítimos...
>>     Se esse bloqueio é tão contornável, por que se mantem? Você sabe quantos
>> bilhões ele custa ao povo Cubano. Segundo alguns cálculos conservadores 96
>> bilhões de dólares...
>>     Esse Banfy é muito míope mesmo, para ser generoso...
>>     
>
>
>   

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil

Responder a