Olá Glauber.

Gostei do seu ponto de vista, apesar de não gostar da comparação de Software Livre(que significa para mim tecnologia) com religião, mas vi que você se esforçou para parecer claro. Obrigado.


Talvez nesses anos todos(alguns de militância) ao lado do "movimento" de software livre tenham me criado os calos e as decepções de uma grande jornada. Não sou nenhum ancião, tão pouco um profundo conhecedor do assunto, porém todos esses anos me fizeram enxergar coisas com a qual discordei e com a qual realmente não me identifiquei. Uma delas foi esta radicalismo, que percebi, você também condena.

Talvez eu tenha me contido em assumir o Software Livre(para mim: Código Aberto) com uma visão estritamente técnica e racional. Não incorporei tais conceitos com a vivacidade que se faz quando adota-se uma religião. Para mim o Código Aberto é uma ferramenta poderosa para o meu trabalho, é com ela que realizo a maioria(se não todos) os meus projetos.

Meu cotidiano me coloca no "movimento", mas como você, não me considero melhor, tão pouco um ser especial por fazer parte dele, muito pelo contrário, estamos aqui gastando nosso tempo nessa thread para termos algo melhor. Talvez para que cada um possa lapidar os conceitos sobre o assunto. Ou mesmo reativar os conceitos que cada um aqui tem consigo sobre o Software Livre.

Parafraseando suas "grades", em algumas situações estas grades são tão pequenas ou estão tão longe de você, que elas podem existir e mesmo assim não afetarão o seu bem estar(princípios). O que eu quero dizer com isso é: Não precisamos tornar tudo Software Livre para que tenhamos a liberdade que precisamos. Vamos focar esforços no que realmente precisa ser aberto pois minha televisão não precisa.

O que acha?

--
Denis


On 03/02/2010, at 17:36, Glauber Machado Rodrigues (Ananda) wrote:



2010/2/3 Denis Galvão <denisgal...@gmail.com>
Oi Glauber.

Entendi, mas prefiro ir direto ao seu ponto.

Então vamos lá. Você teria 3 possibilidades:

1) Não aceitar entrar na seita
2) Aceitar entrar na seita
3) Não tomar nenhuma decisão até estar bem informado.

Vendo assim as opções, acredito que a última opção tem o maior apelo, e pareça ser mais inteligente. Pela lógica todas as pessoas deveriam ir pela última opção, e apenas tomar decisões bem informadas. Isso dificilmente acontece. [vou pular algumas reflexões sobre esse ponto para poder ir direto ao assunto]

A questão é que tomar uma decisão bem informada custa muitos recursos de uma pessoa. Lidamos com decisões todos os dias, e não podemos nos dedicar a todas elas como deveríamos. Gastamos mais tempo decidindo sobre questões que julgamos importantes, e depois que decidimos, dificilmente desejamos voltar a pensar no assunto - pois temos outras decisões para fazer. [vou pular algumas outras reflexões sobre esse ponto para poder ir direto ao assunto]

Algumas pessoas se consultam com especialistas, na esperança de poder confiar em quem já pensou bastante em determinado assunto e pode dar uma opinião informada. No entanto sempre temos nossa opinião de leigo. [também poderíamos trabalhar mais esse ponto, mas estamos com pressa]

Você pediu para eu ir direto ao assunto, então lá vai:

Ao que me parece, você aceitou o movimento do software livre cedo demais, antes de saber o que significava. Pessoas que realmente fazem parte do movimento vão esperar que você tenha atitudes de quem aceitou a idéia. Eles sabem o que é a idéia, você diz que a aceitou, e agora apresenta sinais de que não aceitou. Se um padre esquece o pai-nosso, fica difícil deixar ele rezar a missa.

Ninguém vai deixar você rezar a sua missa aqui se o seu pai-nosso é contra os principios dessa igreja. Eu já assisti a muitos cultos espíritas, evangélicos, católicos, etc. Mas nunca rezei uma missa para eles. Não concordo nem discordo de tudo que eles falam. Não preciso ser da igreja deles para usufruir do fruto do trabalho deles. Mas não vou esperar que eles abram espaço para eu rezar a minha missa. E se deixarem eu falar e eu falar algo que julgam errado, vou esperar que irão me corrigir na frente de todos.

Sinto muito. Se uma coisa é livre ou fechada não conta muito para você, eu realmente acredito que você deveria pensar na sua identidade com "o movimento". Ser "do movimento" não é nenhum status elevado ou algo do tipo. Não dá para dizer só por aí que você seja melhor ou pior em relação a alguém "do movimento", ou que contribua mais ou menos. Mas tem que significar uma coisa: que você aceitou todos os princípios básicos.

E mais uma coisa. As pessoas aqui acreditam que suas idéias são embasadas, e que você teria a mesma opinião se pensasse bem a respeito. Ter pensado bastante sobre um assunto ao ponto dele ter se tornado um princípio, e ao ponto de não abrir mão dele por causa de uma quiquilharia brilhante qualquer não é ser radical. Então, menos com a coisa de radical.

Não sei se fui direto ao assunto como você gostaria. Tentei dizer as coisas de forma a não ser muito duro com você, nem parecer que estava mandando você embora com suas idéias. Assim como você, eu tenho que usar softwares proprietários para evitar problemas maiores na minha vida. Mas se estou preso numa cela, não imagino como seria pior a minha vida sem aquele teto e aquelas paredes, mas com seria melhor sem aquelas grades.


--
Existe mais de uma maneira de chegar lá

Glauber Machado Rodrigues

skype: glauber.rodrigues
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil

Responder a