2010/3/2 Pedro A.D.Rezende <preze...@unb.br>

>  > - Empresas privadas visam o lucro através do provimento de bens ou
>  Deve ser por isso que o preço dos tais bens e serviços é sempre x para
> negõcios privados, ou 2x para licitações públicas.
>

Você alguma vez teve contato com a montanha de burocracia que separa o
vencedor de uma licitação do pagamento pelos serviços prestados?


> Usualmente deixam aos
> > acadêmicos o trabalho de prová-las ou desmentí-las.
>
> Então tá. Vale a segunda alternativa: trata-se de dogma irracional, e
> não de tese racional.
>

Prove ;-)


> > - Estatais não contam com os mesmos incentivos que empresas privadas
> > para serem eficientes - os acionistas não pegam no pé dos executivos.
> > Estatais, quando bem usadas, são ferramentas de desenvolvimento
> > econômico e têm um papel importante em prover bens e serviços que a
> > iniciativa privada não pode prover.
> >
> >
> >     A não ser que a tese seja só dogma, insustentável sem a via da
> >     corrupção, que torna o estado ineficiente na mesma razão em que os
> >     monopolios privados se tornam mais eficientes...
>

Não é a corrupção que torna o Estado ineficiente. Ou, pelo menos, não a
corrupção no seu sentido mais popular. O que tende a acontecer é, de novo, a
inexistência de mecanismos que impeçam ele de se tornar ineficiente.


> > Monopólios, privados ou estatais, acabam se tornando ineficientes pela
> > falta de mecanismos de, na falta de palavra melhor, "emagrecimento". O
> > agravante, no caso de monopólios estatais, é que os privados, pelo
> > menos, precisam dar lucros para se justificar. Os estatais nem isso.
>
> Bela teoria. Na prática, leia o documento da IIPA
>

O documento da IIPA não fala de estatais. Fala de incentivos ao uso de
software livre e, falaciosamente, o associa a um risco à iniciativa privada
(como se ela fosse incapaz de lucrar com serviços associados ao SL e como se
o SL fosse um risco à proteção da propriedade intelectual)


> > Bonito seu homem de palha. Foi você mesmo que fez?
>
> Não fui eu, foi o citado cartel dos monopólios da propriedade imaterial
>

Deixe de modéstia. O homem de palha é todo seu. Ninguém falou no relatório
da IIPA antes de você. Ninguém defendeu monopólios privados. O tópico da
discussão é a Anatel, seu papel regulador e como ele poderia ser melhor
aplicado para o bem do mercado e da população que se serve dele. A raiz
dessa nossa conversa está em minha mensagem questionando a idéia de uma
empresa que objetive o lucro de competir diretamente com uma estatal que
visa tudo menos lucro. A única estratégia viável nesse caso é esperar pra
ver no que dá. Um time de rugby entra em campo contra um time de nado
sincronizado.


> De novo, por óbvio, os neoliberais não acreditam em mim, então leiam vcs
> mesmos o relatório
>

Quando eu tiver tempo. Infelizmente, minha agenda está tomada de atividades
que se destinam à geração de receitas e, por consequencia, lucro.

Do qual depende meu bônus de fim-de-ano.

O relatório da IIPA eu vou deixar, por hora, aos cuidados competentes de
nossos amigos no MRE, que são muito bons no que fazem e que são pagos para,
entre tantas outras coisas, isso. Deles eu pego o resumo de uma página,
assim que for publicado no site ou em algum outro lugar público.

-- 
Ricardo Bánffy
http://www.dieblinkenlights.com
http://twitter.com/rbanffy
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil

Responder a