Sinceramente. Você tá aqui pregando o uso livre da Internet e tá
criticando o uso livre das palavras. Estou abismado. Como alguém pode
defender o código livre no caso das linguagens de programação e critica
o mesmo (e defende seu cerceamento) no caso das linguagens faladas nas
sociedades? Você não enxerga nenhuma contradição nisso?

A Nokia fez um deslize e ficou malvista por isso? Malvista onde? Deixou
de vender parcelas significativas de Celulares por isso? Acho que não,
como eles também não perdem mercado por pessoas que ideologicamente não
compram dessa empresa por ela usar o Windows Mobile.

Essa empresa não fabrica os celulares. Quem fabrica são os
trabalhadores. Esse celular é fabricado em vários países, matérias
primas, peças cruzando fronteiras. Talvez para a montagem em um outro
país. Qual é a identidade da Nokia nisso? Consigo ver porém a marca da
mão desses trabalhadores...

Não assumo  sua interpretação desse texto do stallman. Quando ele fala
de um direito do consumidor de saber ele fala de um padrão de qualidade,
um selo, não da forma como as marcas são tratadas por essas empresas. No
caso do celular que você citou há uma clara intenção de engodo. É como
vender leite de um outro animal e falar que é de vaca.  Isso é bem
diferente de uma marca significar você ter direito a sair intimando
todos os domínios que contêm essa substring e tenha o produto como
assunto...

Você acha que não deveria ter Flubunto e todos os outros buntos não
oficiais com esse nome. Eles  alegam na página deles de que não são uma
distro oficial, então não há aí um engodo..

 Pode ser que a Nokia esqueceu um assunto que teve repercussão nacional?
Você tá falando sério? Não pode ser ingenuidade apenas.... Uma coisa é
você ter uma especificação, que diga que tenha que ser usados os
componentes com tal qualidade.  Outra coisa é você ser proibido de
copiar (mesmo que para melhorar) um produto pois ele tem uma marca
carimbada no mesmo...


Cláudio Sampaio escreveu:
> 2010/3/14 rafael <rafaelcro...@gmail.com <mailto:rafaelcro...@gmail.com>>
>
>     Receber uma notificação por ter um blog não tem a ver com Internet
>     Livre ou não?
>
>
> Não distorça as palavras. A notificação não é por ter um blog, é por
> usar o trademark (no caso o nome) da empresa no blog.
> Claro, é um uso bom, uma referência justificável, que não teria o
> efeito de parecerem declarações oficiais da Nokia para a maioria das
> pessoas.
> A maioria das empresas tolera bem isso e até então a Nokia era tido
> como uma delas. Até que o que parece ter sido um incidente aconteceu e
> a empresa ficou malvista por isso.
>  
>
>     Nós nos beneficiamos da nokia ter uma marca forte? Nós quem caraíba?
>
>
> Obviamente que nos beneficiamos. E muito. Imagine você ir à Santa
> Ifigênia em São Paulo pra ver se consegue o maravilhoso tablet-celular
> N900 da Nokia, com um Linux razoavelmente completo (o Maemo 5) que tem
> sido as meninas dos olhos de todo geek que gosta de dispositivos móveis.
>
> Você encontra lá um aparelhinho igualzinho, com a mesma caixa que viu
> nas propagandas, com a marca da Nokia estampada.
>
> Você vai e compra. O aparelhinho é esse aqui: http://is.gd/9Zkfm -
> compare com o N900 original, da
> Nokia: http://www.youtube.com/watch?v=SvKL7To6VbM - é idêntico na
> aparência. Tem o mesmo teclado slider, inclusive com a mesma
> disposição. Tem a *marca* Nokia estampada.
>
> Mesmo assim, é uma falsificação, um produto extremamente inferior que
> /não roda GNU/Linux/.
>
> Se a Nokia utilizar a lei e impedir este produto com o nome Nokia N900
> de chegar no mercado brasileiro, ela não estará te beneficiando? Não
> estou nem falando da forma do telefone -- se quiser, tem outro clone
> com a forma menos parecida e com teclado slider vertical ao invés do
> horizontal - http://is.gd/9Z3Vl - e sim do nome. Você prefere
> _mesmo_ correr o risco de ser enganado?
>
>     Eu quero um mundo sem patentes... E hoje as marcas se estruturam
>     nas patentes e exclusividades...
>
>
> +1. Mas estamos falando de trademarks, que como a FSF bem explica
> <http://www.gnu.org/philosophy/not-ipr.pt-br.html>, é algo
> extremamente diferente de patente. E se for pra ser razoável e mais
> realista, que extingamos primeiro as patentes de software em todo
> lugar, pra depois irmos atrás das patentes genericamente.
Por que? Software é sempre mais importante que remédios, por exemplo?
>
>     Ps - a Nokia só se retratou porque pegou mal... Um desentendimento
>     entre seu dep de marketing e seu dep jurídico.. Não foi por uma
>     questão ética... Não foi um erro qualquer.. Ela tem um
>     departamento jurídico para ficar fiscalizando os outros.
>
>
> Pode ser que sim. Pode ser que não. O caso é, ambos os lados parecem
> defensáveis atualmente. Não acho que saberemos tão facilmente das
> "intenções reais" de uma corporação nesse contexto.
>
> []s,
> -- 
> Cláudio "Patola" Sampaio
> IRC: ptl  - Yahoo: patolaaa
> Campinas, SP - Brazil.
> ------------------------------------------------------------------------
>
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> Regras da lista:
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil
>   

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil

Responder a