Concordo plenamente com:

"Podemos, inclusive, marcar um ponto de referência claro para outras ONGs
em termos de transparência e responsabilidade, e influenciar
transformações também nesse setor.

Por isso acho fundamental que cada nota fiscal referente a cada centavo
circulado por nossa ONG sejam imediatamente publicados na wiki, com
imagens digitalizadas dos documentos relativos."

(incluindo as notas fiscais das saunas do Argenton).

Em 28 de outubro de 2011 14:17, Alexandre Hannud Abdo
<a...@member.fsf.org>escreveu:

> Ni!
>
> On 10/28/2011 01:07 AM, Castelo wrote:
> > O capítulo será uma ONG, isso é inevitável, e não é uma decisão nossa.
>
> O capítulo não é nem nunca será uma ONG. O capítulo é uma comunidade que
> interage com diversas instituições, uma das quais poderá ser uma ONG
> criada especificamente para facilitar processos relativos a essa
> comunidade.
>
> Há uma deficiência no movimento wikimedia de não exigir que essa postura
> seja explícita e reforçada ao redor do globo. Nós já influenciamos um
> bocado para mudar isso e não devemos serví-la gratuitamente no linguajar.
>
> > Para não sermos uma ONG, teríamos que ser uma empresa privada (sociedade)
>
> Não, poderíamos ser apenas uma comunidade sem instituição específica
> para cuidar dos seus processos e encontrar um arranjo com a WMF que
> satisfizesse isso, como a utilização de outras instituições e um
> escritório local ou coisas assim.
>
> Não sei se isso é preferível. Estou contente com a ideia duma ONG
> específica mas minimalista, de mero apoio, que não tenha um papel
> central. E acho que, existindo essa ong, haver também um escritório da
> WMF no Brasil é um desperdício de recursos dos doadores.
>
> > O que escolhemos foi ser uma OSCIP, que é um tipo de ONG habilitada a
> > firmar convênios e termos de parceria com o setor público e com
> > benefícios fiscais para si e para alguns doadores (as empresas que
> > tributam pelo lucro real).
>
> Ou seja, habilitada a (1) trabalhar pro governo e (2) desviar, ainda que
> legalmente, dinheiro de impostos para atividades da opção de grandes
> empresas do setor privado.
>
> Eu considero essa segunda possibilidade tão ou mais corrupta quanto
> qualquer outro desvio envolvendo ONGs e penso que deveríamos se possível
> ter no estatuto que jamais faríamos isso, mas cada macaco no seu galho.
>
> A questão de prestar serviço pro governo é aceitável, mas é discutível
> se uma ONG específica para servir o movimento wikimedia deveria ter esse
> tipo de relação com governos.
>
> > Isso é corrupção, e ocorre a toda
> > hora com empresas privadas em licitações diversas, lamentavelmente.
>
> De fato, o caso de corrupção reportado pelo Névio não tem muita
> consequência para nossas escolhas.
>
> Por outro lado, ressalta a oportunidade de plantarmos nossos pés no
> modelo wiki de transparência radical em todas as ações.
>
> Podemos, inclusive, marcar um ponto de referência claro para outras ONGs
> em termos de transparência e responsabilidade, e influenciar
> transformações também nesse setor.
>
> Por isso acho fundamental que cada nota fiscal referente a cada centavo
> circulado por nossa ONG sejam imediatamente publicados na wiki, com
> imagens digitalizadas dos documentos relativos.
>
> Abs,
>
> q.
>
> _______________________________________________
> WikimediaBR-l mailing list
> WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
> https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l
>
_______________________________________________
WikimediaBR-l mailing list
WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l

Responder a