Pelo histórico da lista, só vai parar se uma atitude for tomada. Pedir
por favor não será suficiente. Não há respeito algum pelo grupo quando
colocam-se no topo como deuses e desqualificam a opinião de muitos.

Um dia desses postei uma reflexão na nesses sites de rede social por
causa das violências físicas que ocorreram na USP e muitos devem ter
acompanhando. Me preocupa muito essa situação, pois lá, um ambiente
onde o debate civilizado e racional deveria ser o moto, não foi
possível a solução de um impasse através do diálogo, resultando no uso
da violência - aqui estamos na violência verbal e se nada for feito,
poderá ir além disso, não duvido.

Repetindo parte do que disse lá nesse post. Relembrando um trecho do
comecinho da "História do Pensamento Ocidental", do Russell, cogito se
o desejo ou impulso por atos violentos não mudará com o tempo. Ele
menciona sobre a linguagem ter sido desenvolvida através de atividades
comuns em grupo, cujo objetivo fundamental é possibilitar por em
prática um propósito comum. A noção básica aqui, diz ele, é o acordo.
Quando nos comunicamos, eventualmente chegamos a concordar, ainda que
concordamos que discordamos. Porém, nossos ancestrais, resolviam uma
situação de impasse fazendo o uso da força - ao nos desvencilharmos do
nosso interlocutor, ele não poderá mais nos contradizer. Uma
alternativa é insistir na discussão do assunto, sendo esse o caminho
da ciência e da filosofia.

Vendo algumas posturas diante de situações de conflito recentes num
ambiente onde a discussão inteligente poderia ser o moto [estava me
referindo a USP], tanto no âmbito da (tentativa de) discussão de
idéias, quanto no embate físico resultante da falta de acordo, me
questiono o quanto progredimos em relação a nossos ancestrais e se
essa tendência a violência poderá diminuir com o tempo.

Talvez num livro daqui a cem anos, se a humanidade ainda estiver por
aqui, alguém poderá relatar o dia em que seus ancestrais, ao discordar
de uma idéia, tentava calar o outro ou partia para o ataque verbal.

Infelizmente, não me parece que insistir em algumas discussões seja
possível em alguns casos e uns dias de reflexão para algumas pessoas,
justificando as razões, são necessários.

Tom

Em 23 de novembro de 2011 10:02, Jader Rodrigues Simões
<jrsim...@debianadmins.com.br> escreveu:
> Agressão só gera mais agressão. É hora de parar.
> Somos pessoas e não cães. Se existe um mínimo de consideração pelos
> outros membros, por favor, parem.
>
> Apoiado, Pietro.

_______________________________________________
WikimediaBR-l mailing list
WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l

Responder a