Obrigada, Nevio. Um artigo interessante. A critica e a reflexao nao
devem nos impedir de agir e sim faze-lo com mais consciencia de nossos
atos e no que esses podem implicar. Gilberto Gil usa suas metaforas em
seu discurso no ultimo Forum da Cultura Digital para levantar
justamente isso:
http://www.trezentos.blog.br/?p=6581

Qto ao autor citado no artigo (Bateson) e vejo Rheingold como autor na
lateral, enquadram-se de uma certa forma no grupo dos cyberutopians do
Steward Brand (que inventou the Well).  From Counterculture to
Cyberculture: Stewart Brand, the Whole Earth Network, and the Rise of
Digital Utopianism do Fred Turner é  um excelente livro que mapeia
historica e culturalmente como a Internet foi co-optada por este grupo
a partir do complexo industrial-militar e da Arpanet e caiu no gosto
do público através de um  networking (e propaganda) constante :
http://www.stanford.edu/group/fredturner/cgi-bin/drupal/?q=node/6

Uma entrevista online do Turner com Steward Brand pode ser encontrada
no The Edge
http://www.edge.org/3rd_culture/turner06/turner06_index.html

Um abc e bom ano do dragão para todos :-)
B.

-- 
Barbara Dieu
http://barbaradieu.com
http://beespace.net

_______________________________________________
WikimediaBR-l mailing list
WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l

Responder a