Jo,

Eu também fiquei chocado com esse número. A única explicação que
encontrei foi: fizeram um estudo e concluíram que 9% da wikipédia é
mulher e 91%, homem. Depois pegaram o número total de contas criadas
na Wiki.en, que é 17 milhões (na wiki.pt é um milhão) e consideram que
cada conta criada, mesmo que nunca tenha editado, é um editor
diferente e consideraram que a relação homem/mulher obtido na pesquisa
deles é exatamente a mesma relação que aparece entre as contas
criadas. Se for isso, toda a confiabilidade que se poderia depositar
nesse estudo fica comprometida.

Fabio

Em 9 de agosto de 2012 12:09, João <jolo...@gmail.com> escreveu:
> Esse infográfico é meio furado, informa ao final que o universo da pesquisa
> são 15 milhões e meio de males e 1,5 milhão de females, nem dá para
> acreditar, onde encontram esses números? Se a Wikipedia em todos os idiomas
> tiver uns dez mil editores/editoras ativos é muito.Furada.
>
> Nessa, eu edito lá desde 2005, nunca vi ninguém se vangloriando de apagar um
> artigo que seja, ao contrário, quem faz mais artigos( originais e sem
> utilizar robots e baseados nas regras ) é que tem mais respeito da
> comunidade. Não sei específicamente o que ocorreu com você, mas é uma pena
> que se sinta assim.
>
> Jo Lorib
>
> Em 9 de agosto de 2012 11:56, Nessa Guedes <vanessaguede...@gmail.com>
> escreveu:
>
>> Aliás, eu também sempre sou muito cuidadosa para não pensar que a
>> perseguição é comigo, ou porque eu sou mulher. Já temos problemas demais nas
>> pessoas nos julgarem o tempo inteiro - na faculdade de física era muito
>> cansativo, eu nunca abria a boca sem ter a certeza de que eu sabia 5x mais
>> do que o resto sobre determinado assunto, porque o tempo inteiro precisava
>> provar que era melhor que todos para poder ter o mesmo direito de 'aparecer'
>> ou falar do que meus colegas que eram medianos -, mas no fim das contas nada
>> deve ser coincidência.
>>
>> Uma reclamação que escuto sempre, no mundo offline dos wikipedistas
>> brasileiros, é que a comunidade usa de se vangloriar por quem tem mais
>> artigos apagados por aí. Que tipo de política é essa? Melhor apagar artigos
>> do que tutelar novos usuários e usuárias?
>>
>> Acho de um elitismo intelectual sem tamanho.
>>
>>
>>
>> ---
>>
>> Nessa Guedes - @nessoila
>>
>> Enviado do meu Tamagoshi.
>>
>>
>>
>>
>>
>>
>> Em 9 de agosto de 2012 11:51, Nessa Guedes <vanessaguede...@gmail.com>
>> escreveu:
>>
>>> Sim, isso acontece mesmo.
>>>
>>> Contribuo muito muito pouco, e quando tentei criar artigos, fiquei dois
>>> meses de bate-e-volta até que desisti. Joguei fora toda minha pesquisa e é
>>> isso aí.
>>>
>>> Eu queria ser mais ativa na contribuição, mas essa dificuldade em validar
>>> minha pesquisa sempre me faz ficar com preguiça, principalmente porque os
>>> editores portugueses são pomposos e chatos.
>>>
>>> Mas sempre pensei que isso acontecesse com todo mundo, e só usuários hard
>>> que conseguiam postar de fato suas contribuições - e eu não tenho tempo  de
>>> ficar de mimimi com moderador ad eternum. Independente do gênero.
>>>
>>> Agora, com essa declaração no infográfico, fiquei muito chateada, de
>>> verdade.
>>>
>>>
>>>
>>> ---
>>>
>>> Nessa Guedes - @nessoila
>>>
>>> Enviado do meu Tamagoshi.
>>>
>>>
>>>
>>>
>>>
>>>
>>> Em 9 de agosto de 2012 11:43, Carine Roos <carine.r...@gmail.com>
>>> escreveu:
>>>
>>>> "Female users are more likely to be blocked indefinitely on Wikipedia"
>>>> - Achei isso bem preocupante e sexista.
>>>>
>>>> Precisamos pensar em ações e projetos que incluam mais as mulheres. Os
>>>> dados são críticos.
>>>>
>>>> Em 9 de agosto de 2012 11:28, Nessa Guedes <vanessaguede...@gmail.com>
>>>> escreveu:
>>>> > Não entendo como trabalhar com cotas dentro da mecânica da wikipédia.
>>>> > (só um
>>>> > adendo, não estou acrescentando no debate aqui)
>>>> >
>>>> > A questão é cultural, mas a a academia tá aí cheia de pesquisadoras na
>>>> > graduação, se o uso de wikis nas universidades fosse melhor usado,
>>>> > talvez o
>>>> > gap brasileiro não fosse tanto.
>>>> >
>>>> > Não li o artigo compartilhado ainda, mas sendo uma média mundial os
>>>> > 9%, não
>>>> > consigo pensar em uma ação que contemplasse todos os países. Cada um
>>>> > tem
>>>> > seus próprios problemas, e se tratando do ocidente, a questão do
>>>> > gênero é
>>>> > uma constante por conta de uma rede estruturalmente sexista que está
>>>> > colada
>>>> > na sociedade de tal forma que precisamos de ações de incentivo enormes
>>>> > para
>>>> > obter resultados que tentem equiparar os gêneros em várias escalas - e
>>>> > esses
>>>> > resultados não chegam nem a ser um arremedo do que era esperado, em
>>>> > quase
>>>> > todas as tentativas.
>>>> >
>>>> > Uma hora depois do trabalho eu vou tentar reunir um material mostrando
>>>> > números, para todos pensarmos juntos em como reparar os séculos de
>>>> > machismo
>>>> > e negação de acesso ao conhecimento para mulheres.
>>>> >
>>>> > Tendo menos de cinquenta anos de mulheres alfabetizadas e
>>>> > universitárias
>>>> > fica meio difícil bater esse gap do dia para a noite.
>>>> >
>>>> >
>>>> > ---
>>>> >
>>>> > Nessa Guedes - @nessoila
>>>> >
>>>> > Enviado do meu Tamagoshi.
>>>> >
>>>> >
>>>> >
>>>> >
>>>> >
>>>> >
>>>> > Em 9 de agosto de 2012 11:09, Ewout ter Haar <ew...@usp.br> escreveu:
>>>> >
>>>> >> hahaha, e ainda se perguntam porque só tem 9% de mulheres na
>>>> >> comunidade.
>>>> >>
>>>> >> Ewout
>>>> >>
>>>> >> (ou será que não peguei o caráter auto-referencial e irônico da
>>>> >> mensagem.... "wheels within wheels" e tal...? )
>>>> >>
>>>> >> 2012/8/8 Rodrigo Tetsuo Argenton <rodrigo.argen...@gmail.com>
>>>> >>>
>>>> >>> Saiu que temos apenas 9% de voluntárias [1], eu acho que estão
>>>> >>> errados e
>>>> >>> seria mais para 0,9%, e só está mais bonitin que o normal, mas é
>>>> >>> dados
>>>> >>> velho. Bom, esse não é o ponto, já pararam para pensar que se
>>>> >>> igualarmos o
>>>> >>> número de voluntários meninos e meninas, a gente praticamente
>>>> >>> dobraria o
>>>> >>> número de voluntários, tá, ia ter muito mais barraco e mais
>>>> >>> blablabla... :P
>>>> >>> (brincadeira meninas, mas com certeza o artigo do Brad ia ser
>>>> >>> melhor!)
>>>> >>>
>>>> >>> Acho que não precisamos de mais voluntáriOs, e sim de voluntáriAs!
>>>> >>> Mas
>>>> >>> sem cotas, como alguns tentam fazer, e sim entender como podemos
>>>> >>> atrair mais
>>>> >>> e nos meter naqueles tópicos de mulheres e tecnologia. O que acham?
>>>> >>> Bora
>>>> >>> igualar esse número?
>>>> >>>
>>>> >>> [1] http://mashable.com/2012/08/08/wikipedia-gender-graphic/
>>>> >>> --
>>>> >>> Rodrigo Tetsuo Argenton
>>>> >>> rodrigo.argen...@gmail.com
>>>> >>> +55 11 7971-8884
>>>> >>>
>>>> >>> _______________________________________________
>>>> >>> WikimediaBR-l mailing list
>>>> >>> WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
>>>> >>> https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l
>>>> >>>
>>>> >>
>>>> >>
>>>> >>
>>>> >> --
>>>> >> http://stoa.usp.br/ewout
>>>> >> F. 916696
>>>> >>
>>>> >> _______________________________________________
>>>> >> WikimediaBR-l mailing list
>>>> >> WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
>>>> >> https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l
>>>> >>
>>>> >
>>>> >
>>>> > _______________________________________________
>>>> > WikimediaBR-l mailing list
>>>> > WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
>>>> > https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l
>>>> >
>>>>
>>>> _______________________________________________
>>>> WikimediaBR-l mailing list
>>>> WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
>>>> https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l
>>>
>>>
>>
>>
>> _______________________________________________
>> WikimediaBR-l mailing list
>> WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
>> https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l
>>
>
>
> _______________________________________________
> WikimediaBR-l mailing list
> WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
> https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l
>

_______________________________________________
WikimediaBR-l mailing list
WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l

Responder a