Abdo,

esse problema sobre a demanda da comunidade me parece mais
problemático no "sul global". Vemos bugs abertos por nós há anos, mas
o foco parece ser na solução de problemas da comunidade anglófona.
Algumas soluções poderão nos ajudar, mas nem todas. Como ser ouvidos
pela organização nesses casos? Talvez num futuro não muito distante,
se a tecnologia do site não for ultrapassado ao ponto dele morrer e
ser substituído por outro, quem sabe não haverá uma organização no
Brasil com um grupo técnico que atenda as demandas desse público
específico? De modo análogo para grupos de outras línguas.

Já sobre o termo "global south", confesso que ele me incomoda um pouco
também. Mas eu não tenho uma proposta concreta para um termo.
Recentemente conversando com a Anasuya, ela  disse que acha o termo
melhor que "países em desenvolvimento" (um que eu usava até então),
argumentando que eram países em desenvolvimento rumo a que, rumo aos
ditos desenvolvidos atualmente? Durante a conversa ela usou um termo
que achei interessante, o de "ex-colonizados". Acho que dá para
melhorar bastante o verbete abaixo

http://en.wikipedia.org/wiki/North%E2%80%93South_divide

Bem, na página de discussão do texto há gente questionando ele

http://meta.wikimedia.org/wiki/User_talk:Sue_Gardner/Narrowing_focus#Global_North.2FGlobal_South_terminology

Talvez um povo da WMF pegue termos como esse como em relatórios da ONU
- outro dia reclamei do termo e ouvi isso como justificativa.

Tom

2012/10/19 Alexandre Hannud Abdo <a...@member.fsf.org>:
> Ni!
>
> Também gostei do texto, acho que ela tem boas razões para suas colocações.
>
> O problema do programa de fellowships é que ele era muito orientado para
> os interesses da própria fundação, ou pior, das pessoas dentro da
> fundação que o gerenciavam - aliás, o controlavam. Era muito mal
> planejado, mal auditado, e gerido sem participação da comunidade e muito
> pouca transparência. Aí até por falta de atenção ou entendimento da
> própria Sue.
>
> Já o programa de Grants faz muito bem em todos esses aspectos, e é o que
> a Sue está propondo preservar e estimular, portanto é um bom sinal de
> compreensão dela do que se passa.
>
> E enfim, se vão fazer falta algumas ações da WMF, isso também pode abrir
> espaço para o movimento atuar mais autonomamente.
>
> Aliás, Rodrigo, é perfeitamente possível transformar a sua proposta de
> Fellowship num grant. Tem vários grants com recursos alocados para pagar
> posições temporárias.
>
> Também concordo que melhorar o software é prioridade zero. Há muita
> demanda da comunidade não sendo sequer considerada, para solucionar
> problemas básicos existentes há anos, e isso é péssimo.
>
> Já o foco na Wikipédia é um problema recorrente, assim como o uso de
> termos imperialistas como "Global South". Mas, sobre o foco, ela está
> respondendo à board sobre uma proposta de redução de ações, e como
> praticamente todas as ações existentes focavam na Wikipédia, não dá pra
> ela falar de outra coisa.
>
> Abraço,
> l
> e
>
> _______________________________________________
> WikimediaBR-l mailing list
> WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
> https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l



-- 
Everton Zanella Alvarenga (also Tom)
Wikimedia Brasil
Wikimedia Foundation

_______________________________________________
WikimediaBR-l mailing list
WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l

Responder a