Legal, Eduardo!
Vale mencionar também as regras de citação da Associação brasileira de
Normas Técnicas (ABNT):
http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip%C3%A9dia:Citando_a_Wikip%C3%A9dia

Deve-se informar de que versão foi extraída a citação.

Abraços
Oona

2013/3/28 Eduardo Feld <ef...@bol.com.br>

> Para quem, como eu, já enfrentou algum comentário preconceituoso durante
> alguma reunião em universidade, no sentido de que "permito que citem
> jornais, pois são imutáveis, mas não a Wikipédia, pois ela é volátil", é
> interessante rebater, netes momentos, que os jornais não são mais
> imutáveis. Aqui vai uma notícia correlata.
>
>
> HISTÓRIA COMPLETA
> Itália manda jornal atualizar notícias antigas online
>
> Por Aline 
> Pinheiro<http://www.conjur.com.br/2013-mar-27/italia-decide-noticias-antigas-internet-atualizadas#autores>
>
> Se a internet vai eternizar a história de cada um, que seja pelo menos
> atualizada. A autoridade italiana responsável por proteger o direito à
> privacidade das pessoas decidiu que é obrigação de jornais e revistas que
> mantêm conteúdo online atualizar notícias velhas para refletir a realidade.
> O arquivo online precisa estar em dia, determinou a entidade.
>
> A decisão foi tomada pela *Garante per la protezione dei dati personali*,
> agência reguladora independente criada na Itália para fiscalizar o
> cumprimento da lei que dispõe sobre o uso de dados pessoais. A autoridade
> foi chamada a se manifestar por duas pessoas que reclamaram de notícias
> sobre elas publicadas pelo jornal *La Republica.* As decisões foram
> anunciadas nesta quarta-feira (27/3).
>
> A dinâmica da história é velha conhecida do jornalismo moderno, em que
> nada mais se perde e tudo vai para a rede mundial de computadores.
> Primeiro, saiu a notícia da acusação na edição impressa, que foi
> republicada no site do jornal. Tempos depois, os acusados foram absolvidos.
> O jornal noticiou o desdobramento, mas quem busca pelo nome dos envolvidos
> no Google, se depara com as notas antigas contando sobre a acusação.
>
> O pedido era para que as notícias fossem apagadas dos arquivos online. A
> autoridade italiana, no entanto, considerou que o jornal pode manter seu
> arquivo na internet. Precisa, no entanto, atualizar toda e qualquer notícia
> para que fique claro ao leitor que aquela informação é antiga e não reflete
> mais a realidade. Essa atualização pode ser feita, por exemplo, com uma
> nota no final do texto ou um link para a notícia mais atual, conforme
> explicou a agência italiana.
>
> A decisão segue recente julgamento da Corte de Cassação da Itália. Ao
> analisar situação semelhante, os juízes decidiram que os jornais podem
> manter um arquivo de notícias online, mas precisam atualizar as informações
> — por meio de notas ou links no próprio texto — para que elas reflitam a
> realidade. Só assim para se conciliar o direito à informação histórica ao
> respeito à privacidade de cada um.
>
> *Clique 
> aqui<http://s.conjur.com.br/dl/decisao-garante-per-la-protezione-dei.pdf>
>  e aqui<http://s.conjur.com.br/dl/decisao-garante-per-la-protezione-dei1.pdf> 
> para
> ler, em italiano, as decisões tomadas pela agência reguladora.*
>
> Aline 
> Pinheiro<%61%6c%69%6e%65%40%63%6f%6e%73%75%6c%74%6f%72%6a%75%72%69%64%69%63%6f%2e%63%6f%6d%2e%62%72>
>  é
> correspondente da revista *Consultor Jurídico* na Europa.
>
> Revista *Consultor Jurídico*, 27 de março de 2013
>
> _______________________________________________
> WikimediaBR-l mailing list
> WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
> https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l
>
>
_______________________________________________
WikimediaBR-l mailing list
WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l

Responder a