Vale a pena conferir todo o histórico até agora e tudo o que ainda virá,
parece surgir tanto um precedente quanto um estudo de caso bastante
interessantes aqui.

Modo detalhista on, cacem individualmente aí no meio qual (se) partes que
ainda não sabiam (e completem com as que eu nem sabia nem acabei de achar
realizando buscas) =P :

Algumas semanas atrás a Wellcome Trust lançou uma grande quantidade de
mídias em uma combinação de licenças Creative Commons compatível com o
requerido pela Wikimedia (ou seja, realmente livres) [1].
Nas listas de discussão GLAM e commons-l o pessoal especulou se valeria a
pena replicar todo esse material ao Wikimedia Commons, como isso poderia
ser feito, com qual força mundial que todos os wikimedianos deveriam se
unir pra fazer vodu na tecnologia de captcha usada pelo site deles etc.

Chegou-se à conclusão de que a instituição em si possuía janela que
possibilitava abertura de diálogo [2] para eles ajudarem em um bulk-import.
A janela foi explorada [3], vindo primeira resposta [4] e segunda resposta
[5] bastante interessantes.

Vieram hoje notícias das conversações terem avançado [6], de formas cada
vez mais interessantes.

Essa mensagem do link [6] faz menção a certas coisas que acho interessante
dar uma re-detalhada:

* Trabalhos órfãos, o que são e porque terão de ser eliminados:
basicamente, algo que conflita com a exigência de conteúdo realmente livre
imposta pelos projetos Wikimedia. Trabalhos anônimos e/ou pseudônimos as
leis já possuem formas para lidar, mas com órfãos, ainda não. Os órfãos já
começam como uma grande nuvem de dúvidas (se sabe quem fez, mas não se sabe
quando e/ou se quem fez "ainda" está vivo, ou quando se fez mas não quem
fez, enfim, falta alguma informação vital tanto para determinar que o
trabalho está em domínio público quanto dados de contato que impossibilitem
até mesmo republicar esse material na forma tradicional [uma foto em um
livro, um texto numa antologia etc]. Não afeta a indústria cultural, regida
por seus contratos que perguntam até a cor das roupas íntimas, então até
mesmo nos EUA não é feita muita coisa além de se estudar a questão,
proporem-se alterações legislativas e tudo acabar arquivado/engavetado.
Mais em [7] e [8].

* Material em domínio público licenciado como alguma outra forma (no caso,
CC-BY): é, acontece. Mas, esses materiais seguem em domínio
público. Existem diversos motivos bem intencionados das instituições
realizarem, intencionalmente ou não, o chamado "copyfraud". Até dá pra
entender. Não é justo eles realizarem doação do *"trabalho mecânico"* (ou
seja, sem nova criação de alguma forma de propriedade intelectual) do que
já está em domínio público de forma "anônima" (afinal, custou dinheiro,
equipamento, burocracia e etc etc etc), mas também não é justo (e é até
mesmo ilegal) que eles queiram exercer propriedade sobre algo que não
pertence ~apenas~ à eles, mas a todos. Para esse caso, parece que farão
algo nos moldes da [9], de acordo com mensagem também enviada hoje [10].

Enquanto fui abrindo os links das conversações deles, abrindo links de
links, e links de links de links, e me perdendo em trocentas abas abertas,
achei algumas coisas interessantes que eu ainda não conhecia, surgidas
durante a temporada que estive fora da Wikimedia:

* Ferramenta que facilita bulk-upload de materiais vindos de GLAMs e
respectivos acompanhamentos de re-uso [11]. Está em testes em [12], que
requer solicitação de acesso.

* Para a ferramenta, foi feito o Report on requirements for usage and reuse
statistics for GLAM content [13]

* A ferramenta se encontra em testes tanto no que se refere ao acervo da
Welcome Trust [14], quanto para casos em geral [15].

Por conta desse [15], valeria a pena pedirmos acesso para ajudar na
bettagem do [12]?

Luiz/[[:m:User:555]]

----

[1] -
http://blog.wellcomelibrary.org/2014/01/thousands-of-years-of-visual-culture-made-free-through-wellcome-images/
[2] -
http://lists.wikimedia.org/pipermail/commons-l/2014-January/007010.html +
http://lists.wikimedia.org/pipermail/glam/2014-January/000547.html
[3] - e-mail enviado à instituição com a lista de discussão no "com cópia".
Meu pâncreas tentou fazer de conta que não viu o cara escrevendo Wikipedia
Commons (com P...) entrando no modo Bart Simpson escrevendo na lousa "casa
de ferreiro, espeto de pau", mas... Ah sim, o link
http://lists.wikimedia.org/pipermail/commons-l/2014-January/007014.html
[4] -
http://lists.wikimedia.org/pipermail/commons-l/2014-January/007024.html
[5] -
http://lists.wikimedia.org/pipermail/commons-l/2014-January/007028.html
[6] - http://lists.wikimedia.org/pipermail/glam/2014-February/000563.html
[7] - http://en.wikipedia.org/wiki/Orphan_works
[8] - http://www.copyright.gov/orphan/orphan-report.pdf
[9] - https://commons.wikimedia.org/wiki/Template:Walters_Art_Museum_license
[10] - http://lists.wikimedia.org/pipermail/glam/2014-February/000565.html
[11] - https://www.mediawiki.org/wiki/Extension:GWToolset
[12] - http://gwtoolset.wmflabs.org/wiki/GWToolset
[13] -
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Report_on_requirements_for_usage_and_reuse_statistics_for_GLAM_content.pdf
[14] -
https://commons.wikimedia.org/wiki/Commons:Batch_uploading/Wellcome_Images_CC-BY#Progress
[15] -
https://commons.wikimedia.org/wiki/Commons:GLAMwiki_Toolset_Project/Outreach_schedule
_______________________________________________
WikimediaBR-l mailing list
WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l

Responder a