Luciano,

também tinha essa percepção há um tempo atrás.
Mas a alfabetização de deficientes auditivos é diferente.
Na UNIP (brasília) tive 3 alunos no curso de análise de sistemas que
necessitavam de intérprete, pois apesar da leitura labial e de alguma
capacidade de leitura e escrita eles tinham dificuldades com algumas
palavras e compreensão.
Isso é uma deficiência do nosso modelo de alfabetização que é essencialmente
aural.
Isto é, somos alfabetizados de forma sonora.
B com A é BA
D com I é DI
E assim vai, sílabas e sons. Toda a leitura, compreensão textual e
aprendizagem é dada nesse modelo e nisso os surdos são prejudicados.
Por isso, muitos surdos são mudos.
Aliás, no passado, muitos surdos eram considerados deficientes mentais, tudo
por causa do modelo de aprendizagem que era, e ainda é, adotado.
A libras é uma iniciativa brasileira para alfabetização de surdos e mudos
além da própria linguagem de comunicação.
Então, toda e qualquer iniciativa em acessibilidade web melhor.
Libras, leitores de ecrã, geradores de pdf, modificadores de contraste,etc.
Outro exemplo, há 3 tipos de daltonisomo e em diferentes graus, portanto o
que é inútil para mim pode ser de extrema importância para um daltônico
como, por exemplo, a possibilidade de colocar a CSS customizada.
Enfim, antes de pensarmos em utilidade, devemos pensar, para quem e por que.

É isso aí, meu pitaco num assunto que andei trabalhando no último ano.


Abraços
TOM


Em 29/09/07, Luciano Ramalho <[EMAIL PROTECTED]> escreveu:
>
>   On 9/28/07, Juliano Rafael Bringer <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
>
> > Alguem ja implantou em seu site acessibilidade no caso o sinalização em
> > libras e outros.
> >
>
>
> Outro dia eu vi essa applet de sinalização em libras no site do Senado, e
> confesso que não entendi qual seria a sua utilidade.
>
> Porque o que ela faz é representar o texto escrito na linguagem de sinais
> dos deficientes auditivos. Porém, se o deficiente é capaz de enxergar os
> sinais, ele é capaz de ler o texto, certo? Então para que serve a applet?
>
> Chama atenção também o fato de que a applet usada no site do Senado é
> software proprietário. Será que não existe uma alternativa livre?
>
> [ ]s
> Luciano
>
>
>  
>



-- 
Cordialmente,
Wilton Souza Alencar
www.tom.pro.br

Responder a