Concordo plenamente... Falar em TXT não é falar em DOC... muito pelo 
contrário... afinal, se quisessemos falar em DOC, falaríamos em DOC. Já 
que queremos falar em TXT, falamos em TXT...

A propósito, alguem sabe onde fica (o local de trabalho) do registro.br?

Abraços

Rogério Schneider escreveu:

>A verdade é essa mesmo, o uso de TXT é padrão adotado pelo cultura
>*nix, e quem faz parte desse clube deveria saber disso. Pedir dados em
>formato texto não nos remete em nada aos docs, muito pelo contrário.
>
>Att,
>RS
>
>
>On 10/27/06, Alex Moura <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
>  
>
>>On 10/27/06, irado furioso com tudo <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
>>    
>>
>>>Em Thu, 26 Oct 2006 20:05:46 -0200
>>>      
>>>
>>>não, colega, eu tô certinho. Quando alguém pede CV em *texto* no corpo
>>>do zémail é pq não tem a competência de evitar viruses, malwares,
>>>phishing (aquelas pragas de um SO(??) estranho) na sua rede. E isso só
>>>acontece pq a cultura da emprêsa é fortemente vinculada a êsse SO(??)
>>>      
>>>
>>Não necessariamente.
>>
>>O Registro.br - assim como a RNP - deve ser uma das organizações
>>nacionais de com um dos maiores porcentuais de sistemas FreeBSD em sua
>>infra-estrutura, incluindo desktops.
>>
>>A preferência por TXT pode ser também resultado de uma forte cultura
>>Un*x. Um exemplo disso são as RFCs do IETF. Será que até hoje preferem
>>escrevê-las em TXT ao invés de adotar um formato mais rico por
>>incompetência em lidar com malwares? Quem sabe não é uma preferência
>>apenas pelo fato do TXT ser um formato de acessibilidade universal...
>>
>>Alex
>>-------------------------
>>Histórico: http://www.fug.com.br/historico/html/freebsd/
>>Sair da lista: https://www.fug.com.br/mailman/listinfo/freebsd
>>
>>    
>>
>
>
>  
>
-------------------------
Histórico: http://www.fug.com.br/historico/html/freebsd/
Sair da lista: https://www.fug.com.br/mailman/listinfo/freebsd

Responder a