On Oct 28, 2006, Mauro Carvalho Chehab <[EMAIL PROTECTED]> wrote:

> Em Sex, 2006-10-27 às 17:22 -0300, Leonardo Pereira escreveu:

>> Você precisa abrir a chave privada para aquela pessoa que adquiriu o
>> software, ou seja, se eu compro um computador eu tenho o DIREITO de
>> poder fazer qualquer modificação nele, por isso preciso dessa chave e
>> tenho o DIREITO de consegui-la.

> Se você compra um computador, ok. 

> Mas se você compra um roteador, um sistema médico, um carro ou uma TV,
> com software livre embarcado, é outra história. Muitas legislações de
> segurança se aplicam, nestes casos, na qual o fabricante tem o DEVER de
> atender.

E estão querendo estender as mesmas coisas pros computadores de
propósito geral, com Treacherous Computing.  Vamos nos calar e deixar
fazerem isso com a gente?  Ou vamos lutar por nossas liberdades?

Há diversas maneiras de respeitar a lei, atendendo às legislações, sem
restringir as liberdades no que tange ao software licenciado sob a
GPL.  É questão de fazer o projeto direito, com a preocupação de
respeitar as liberdades, ao invés de buscando artifícios para
cerceá-las.

> O draft 2 impede âmbos os usos (o do computador e o do sistema
> embarcado).

BZZT ;-) Não há impedimento ao uso.  Ela impede o cerceamento das suas
liberdades (e das minhas) por terceiros, no que tange ao software
licenciado sob GPL.

-- 
Alexandre Oliva         http://www.lsd.ic.unicamp.br/~oliva/
Secretary for FSF Latin America        http://www.fsfla.org/
Red Hat Compiler Engineer   [EMAIL PROTECTED], gcc.gnu.org}
Free Software Evangelist  [EMAIL PROTECTED], gnu.org}
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a