" 2) os votos de protesto (ex.: macaco-simão, cacareco) que antes eram anulados e não elegiam ninguém, agora estão sendo canalizados para candidatos "peculiares" como o Enéas e acabam elegendo bancada na Câmara sem compromisso nenhum com o eleitor. Dos 7 deputados do PRONA eleitos com o voto de protesto no Enéas, cinco sairam do partido (mensalão?) em menos de um ano."
 
Prezados,
 
Protesto contra essa mania de acusarem explicitamente o Enéas como exemplo do voto de protesto e de como levar 7 deputados para a Cãmara, na esteira do coeficiente-eleitoral.
Não votaram nele por protesto, coisa nenhuma.
Ele teve votação direta, específica, legalíssima e surpreendente.
Ele foi um dos poucos eleitos legitimamente.
 
Na esteira de sua excepcional votação, levou junto, e legalmente, outros 7 deputados, por força do chamado voto de legenda.
Mas não cabe ao Enéas qualquer culpa por essa excrescência legal e eleitoral.
 
Com grande maestria, e por que não dizer categoria, mesmo, ele apenas se aproveitou (e 7 aproveitaram com ele) dessa falha eleitoral grave, contrariando muito figurão babaca.
Os 7 que foram com ele para a Câmara devem sua eleição à magnífica e estonteante votação nominal do Enéas, se não me engano, a maior votação nominal de um candidato.
 
Querer desmerecê-lo pessoalmente, e não em tese, pelo buraco que os malandros eleitorais deixaram, é querer tapar o Sol com peneira.
 
Porque no total, o voto "não nominal", ou seja, o voto de legenda, carregou 480 deputados federais não eleitos diretamente !!!
Nesse volume de deputados fajutíssimos, como protestar tão veementemente contra os setezinhos do Enéas, do PRONA ?
 
Que dizer dos demais 473 ? Nada ?
480 de 513 !!!
Essa é a real dimensão da barbaridade eleitoral vigente !!
 
Dentro de cada legenda, acordos espúrios podem ser facilmente promovidos, por simples desistência a pedidos e acabar sendo negociada a eleição um deputado de menor votação (mas de maior interesse para o partido) no lugar de outro, melhor votado.
 
Meras cogitações pessoais, dirão alguns.
Sim, aceito, não tenho provas, como o Jefferson também não as tinha...
Mas como os participantes desses acordos intra-partidos são os mesmos das falcatruas ora expostas que nos envergonham a todos e
se eles fazem isso como está provado e comprovado, também podem fazer, tranquilamente, aquilo e muitas outras coisas que sequer sonhamos.
 
Em resumo, digo alto e bom som: não tenhamos ilusões, a Câmara atual não foi eleita por nós, nem por ninguém.
Os severinos e dirceus, os valdemares e genoínos, os jeffersons e os azeredos, qualquer deles não foi eleito, foi carregado pelo respectivo partido...
Foram acordos e acertos intra-muros que colocaram lá os que hoje estão, apoiados nessa aberração do voto escondido (voto decidido dentro da legenda e seguramente decididos na base de trocas de favores, mensalinhos, mensalões, propinas, valérios, chantagens etc.)
 
Ao final, meus parabéns ao Enéas.
Não gosto de sua atuação, desdenho sua estranha performance, irrita-me a sua impertinente e constante ladainha, mandá-lo-ía ao barbeiro.
 
Porém, reconheço, em matéria de estratégia eleitoral, ele foi brilhante.
Captou o sentimento popular, expôs-se, indignou muita gente e ganhou, bonito !
Foram em votações legítimas e es-pe-ta-cu-la-res (não de protesto!) 
Para Presidente, recebeu mais de 5 milhões de votos pessoais e para Deputado 1,5 milhões de votos pessoais.
 
Sem fazer nada ilegal, aproveitou-se do que os outros se aproveitam há muito, muito tempo...
E deu-nos a todos um banho de democracia, inteligência e de capacidade de galvanizar votos em seu nome.
Tudo que falta aos demais, principalmente inteligência...
 
Deve ser por isso que muita gente lhe tem ódio figadal. 
Portanto, vamos impedir o caminho espúrio do voto de legenda e não acusar, simplesmente, o Enéas por ele.
Assim, sim, concordo e assino embaixo.
 
Abraços
Cordioli
 
Add FUN to your email - CLICK HERE!

Responder a