O problema é que não existe primitiva de e^(-x^2), mas pode-se calcular a
integral numericamente ou até analiticamente dependendo do intervalo de
integração. Ela é convergente em todo R.

Resultados possíveis de se encontrar analiticamente é a integral de zero a
infinito ou de -infinito a +infinito.

Iuri

2009/3/23 Paulo Cesar <pcesa...@gmail.com>

>
>
> Essa integral não é impossível. Só não é possível resolver pelos métodos
> convencionais.
> Já vi a solução numa aula de cálculo 3, faz muito tempo. Caso eu encontre,
> publico aqui. mas acho que até lá um dos mestres da lista já terá resolvido.
>
> Abraço
>
> PC
>

Responder a