Primeiro, o crime de adultério caiu em desuso; segundo, até traição virtual (sem contato físico) pode configurar adultério para fins de separação. Ou seja, não confundir crime de adultério (onde, eventualmente, o "boquete" poderia não ser) com situação que enseja pedido de separação.

Aliás, já que o OT é expresso e bizarro, no tempo que o machismo predominava, o crime de adultério era cumulado com o crime de invasão de domicílio, tendo a mulher convidado ou permitido a entrada.

[]s


----- Original Message ----- From: "Ricardo L. A. Banffy" <[EMAIL PROTECTED]>
To: "Projeto Software Livre BRASIL" <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>
Sent: Friday, July 27, 2007 4:51 PM
Subject: Re: [PSL-Brasil] Escândalo: O dia que o Chile se vendeu para a Microsoft


Bem... Uma vez me contaram que boquete não era, do ponto de vista legal, algo que configurasse adultério.

Pablo Sánchez wrote:
Argumento mais ridículo que esse, só o do Clinton(ris) com a Mônica
Levinsky que boquete não é sexo.

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a