Everton Rodrigues escreveu:
Em Qui, 2007-07-26 às 17:58 -0300, Olival Júnior escreveu:
Se o Chile está prestes a ser "dominado" pela MS, o q (ou quem) será q dominou o Brasil? ;-)



O que tu ta falando que ocorre no Brasil se chama privatização. Muitos
dados do Ministério do Trabalho estão em servidores de empresas privadas
que os donos sào a família Sarney.
Olha, a privatização de algumas coisas pode até ter o efeito q vc citou, mas discordo de vc qto a isso ser a causa raiz do problema. No caso dos dados dos contribuintes, lembro que a questão era "interna" mesmo. É de hoje isso? Claro q não. Mas, eu tenho a nítida impressão q a repressão a esse tipo de coisa deve ser tão eficiente qto a repressão àqueles casos do INSS onde homens faziam cesariana, mulheres tiravam a próstata, etc e tal (outro caso onde não era bem problema de "privatização").
Entquanto o Brasil não tratar os dados dos cidadãos de uma forma
pública, as empresas vão continuar usando nossos endereços para verder
para as empresas de marketing.
E vale lembrar q quem "vaza" esses dados tbém pode estar no governo. Seja um simples operador q faz uma cópia de um DVD pra tirar um extra naquele salário-mínimo no fim do mês (vide aquele rapaz q copiou o vídeo de uma CPI para advogados de criminosos), seja alguém em escalões mais altos q faz a coisa a rodo (vide os vazamentos "politicos" da PF e do MPF).
E aquelas pessoas que são a favor das privatizações? O que acham disso?
Eu sou a favor de diversas privatizações. Não quer dizer q eu concorde com a forma como elas foram conduzidas no governo anterior (ou deixarem de ser neste) ou q eu acredite q absolutamente tudo tenha de ser privatizado. Agora, não vejo sentido algum no Estado sustentar uma fábrica de velas ou coisas similares, como vemos por aí. Como vc bem lembrou, infelizmente parece q as privatizações se limitaram às "jóias da coroa" e o seu resultado não foi exatamente aquilo q se esperava.

Além disso, *corrupção* ocorre na esfera pública e privada. Qdo tem muito dinheiro envolvido ou alguém lida com informações privilegiadas, não existem santos nessa história. Ou vc acha mesmo q os diretores do BACEN q vão para o mercado com quarentenas de 2 meses (qdo tanto) viram consultores super valorizados apenas pelo seu currículo? ;-)
Ou o estado regula o mercado ou o mercado comercializa tudo, até as
Privatizar não implica em deixar de regular. Regular é papel do Estado, mas, infelizmente, encontramos governos que usam seu poder de regulação para privilegiar determinados empresários (vide a questão do governo do DF e o dono da Gol) ou multinacionais (vide a norma q a Receita fez sob "encomenda" para o McDonalds), entre outros casos "estranhos".
Portanto vamos lá faver coro. viva o aquecimento global, o monopólio da
micro$oft e as privatizações. Afinal de contas é a competição que gera
estímulo a nossa inteligência.

Nâo vamos misturar as coisas. Colocar o monopólio da MS no mesmo barco das privatizações não é muito "acurado". Inclusive, o problema com a MS não foi ela ter conseguido estabelecer um monopólio. O q pegou foi q ela usou táticas predatórias para inibir a concorrência. Ok, se formos pegar a forma como algumas privatizações foram conduzidas, talvez desse pra estabelecer um paralelo aqui, mas, até aí, o problema é do processo, não do conceito.

Tivesse a MS jogado limpo durante sua expansão, o problema do monopólio estaria em outra esfera: o de termos um ecossistema estagnado. Problema q provavelmente existiria mesmo em situações onde, digamos, apenas uma distribuição gnu/linux fosse dominante.

[ ]s,

olival.junior
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a