Conheço gente que nem sabe o que é Linux ou software livre, mas quando viram
a propaganda do teatro, vieram falar comigo do teatro que tem a marca igual
a minha camisa (do debian). É realmente fácil quando se fala do camaleão,
ótimo. Mas ele não tem relação com griô (eu acho). Mas e a logo do debian?

Enfim, opiniões. São importantes :)

2010/9/29 Helton Dória <helton.do...@gmail.com>

> Concordo que a licença das marcas deve ser respeitada, mas é preciso saber
> até onde isso vai. Não foi a Debian quem criou o símbolo da espiral e nem a
> Suse quem criou o camaleão. Ambos são símbolos que vieram da natureza e
> servem de inspiração pra muitas coisas. Sendo assim, as marcas desses dois
> sistemas não são as únicas fontes de inspiração possíveis quando alguém
> propõe uma marca baseada nesses símbolos. Além disso, a  espiral da Debian
> está girada pro outro lado, usa outras cores e tem diferenças no estilo de
> traço. O camaleão da Suse também é diferente do empregado pelo teatro. Usa
> outras cores, tem diferenças na estilização e tb está com outra rotação.
> Então, até que ponto isso é um uso indevido de marca ou uma mera
> coincidência? Pode até ser ingenuidade minha, mas eu acredito mais na
> coincidência do que no plágio neste caso.
>
> Helton
>
>
> http://www.teatrogrio.com.br/
> http://www.debian.org/logos/openlogo-100.jpg
> http://en.opensuse.org/File:Opensuse-official-logo-preview.png
>
> Em 29 de setembro de 2010 14:32, João Paulo <joaopa...@ya.ru> escreveu:
>
> Pois é, mas o Debian usa Public Interest: http://www.debian.org/trademark
>>
>> We allow all businesses to make reasonable use of the Debian trademark.
>> For example, if you make a CD of our Debian GNU/Linux distribution, you can
>> call that product Debian. If you want to use the name in some other way,
>> you should ask us *first*.
>>
>> To be fair to all businesses, we insist that no business use the name
>> Debian in the name of the business, or a domain name of the business.
>> Como pode ser visto em: http://www.debian.org/logos/. Daí, o que vale
>> para o nome, vale para a logo. Se quiser usar a logo ou o nome de outra
>> forma que não divulgar o sistema operacional ou ilustrar algum sistema
>> operacional, perguntar antes.
>>
>> Enquanto que o SuSE (ou melhor a logo do OpenSUSE) usa CC-BY-SA,
>> precisando só citar, independente do uso
>>
>>
>> http://en.opensuse.org/openSUSE:Trademark_guidelines#License_for_these_Guidelines
>>
>> These Guidelines are published under Version 3 of the Creative Commons
>> Attribution Share-Alike License, and are derived in part from the
>> OpenSolaris Trademark Policy 1.0 (May 5, 2008) , which in turn is derived in
>> part from the Ubuntu and Mozilla Trademark guidelines.
>>
>>
>> Isso libera qualquer um a usar o descrito no guideline (marca,
>> distribuição e outras coisas), sob a licença citada. Pois bem. O Software é
>> Livre, mas a marca da maioria não o é.
>>
>> É preciso ficar atento com isso, pois não necessariamente porque o
>> software é livre que a logomarca também é. Muitos prendem isso, pois usam as
>> marcas como forma de ganhar dinheiro (alguém tem que ganhar de alguma forma
>> pra sobreviver no capitalismo, certo?).
>>
>> 2010/9/29 cristiano furtado <cristianofurtad...@gmail.com>
>>
>>> Concordo com vc plenamente nesse aspecto, mais como uso software livre eu
>>> não ligo se A ou B utilizam a minha logo marca que esta em GPL.
>>>
>>> Em 29 de setembro de 2010 14:07, João Paulo <joaopa...@ya.ru> escreveu:
>>>
>>> Pois então. Uma coisa é mudar muito, buscar elementos de várias fontes,
>>>> outra coisa é ir e pegar a coisa assim do nada e deixar 90% do jeito que
>>>> está. Não estou falando de valores ou do que ganhar com isso, mas é
>>>> frustrante você ver sua criação sendo usada sem nem se preocuparem em citar
>>>> que foi você que criou quando você PEDIU pra que fosse assim.
>>>>
>>>>
>>>> 2010/9/29 cristiano furtado <cristianofurtad...@gmail.com>
>>>>
>>>>> Esse simbolo então estaria imitando o simbolo do ubuntu?
>>>>> http://www.juliogentil.ato.br/escovaleao/ciranda.jpg Existem outros
>>>>> simbolos parecidos com do ubuntu que vieram antes dele sabia? Eu sigo a
>>>>> idéia de que nada se cria atualmente. Os criadores do mundo ja morreram.
>>>>>
>>>>> Em 29 de setembro de 2010 13:04, João Paulo <joaopa...@ya.ru>escreveu:
>>>>>
>>>>>>  Bem, cores, posições, se basearem em creative commons e coisas do
>>>>>> tipo. Tiraram inspiração. Eu só fiquei com aquela coisa na cabeça sobre o
>>>>>> quão aceitável isso pode ser pra eles. Por exemplo: O ubuntu tem 
>>>>>> direitos de
>>>>>> cópia sobre sua logomarca, outros grupos de SL usam creative commons 
>>>>>> CC-BY,
>>>>>> pedindo que ao menos cite quem é o criador original da marca, mesmo que
>>>>>> modificações sejam feitas.
>>>>>>
>>>>>> Se lembrem que até a GPL é um copyright e, o que eu vim movimentar
>>>>>> aqui é: Até que ponto eles podem se aproveitar das marcas, seja só por
>>>>>> inspiração, sem nem citar a fonte original da ideia? O que isso pode 
>>>>>> trazer
>>>>>> de complicações para o grupo/teatro/empresa? Se trouxer alguma possível
>>>>>> complicação, como abordar com o local, supondo que os criadores nem 
>>>>>> sabem da
>>>>>> existências de marcas muito parecidas com a sua?
>>>>>>
>>>>>> E Cristiano, simples: O camaleão não é um camaleão simples e ponto.
>>>>>> Ele tem posição, cor, formato, disposição e padrão muito próximos. Por 
>>>>>> mais
>>>>>> que o cara nunca tenha ouvido falar do SUSE e pensou num camaleão porque
>>>>>> gosta de um, a Novell pode muito bem processar por plágio independente se
>>>>>> ele copiou ou não. Patente para proteção, conhece?
>>>>>>
>>>>>> No caso do Debian, eles são muito mais liberais quanto a questões de
>>>>>> copyright, então, para *esse* caso eu entendo o seu ponto de vista.
>>>>>>
>>>>>>  2010/9/29 cristiano furtado <cristianofurtad...@gmail.com>
>>>>>>
>>>>>>> Ok Ok. O que tem haver um camaleão com o SUSE ou um simbolo igual do
>>>>>>> debian com o debian? :) . As vezes o simbolo é somente para chamar a
>>>>>>> atenção. Bom, pelo menos é o que acho.
>>>>>>>
>>>>>>
>>>>>>
>>>>>>
>>>>>> --
>>>>>> Joao Paulo
>>>>>> "Make things as simple as possible but no simpler."
>>>>>>
>>>>>>
>>>>>> _______________________________________________
>>>>>> PSL-BA mailing list
>>>>>> PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
>>>>>> https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba
>>>>>>
>>>>>
>>>>>
>>>>>
>>>>> --
>>>>> -------------
>>>>> Atenciosamente,
>>>>>
>>>>>
>>>>> Cristiano Furtado dos Santos
>>>>> Analista de sistemas Unix
>>>>> Salvador - Bahia
>>>>>
>>>>> http://www.ekaaty.org
>>>>> Ekaaty Linux Educacional um novo futuro para educação no Brasil.
>>>>>
>>>>>
>>>>> _______________________________________________
>>>>> PSL-BA mailing list
>>>>> PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
>>>>> https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba
>>>>>
>>>>
>>>>
>>>>
>>>> --
>>>> Joao Paulo
>>>> "Make things as simple as possible but no simpler."
>>>>
>>>>
>>>> _______________________________________________
>>>> PSL-BA mailing list
>>>> PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
>>>> https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba
>>>>
>>>
>>>
>>>
>>> --
>>> -------------
>>> Atenciosamente,
>>>
>>>
>>> Cristiano Furtado dos Santos
>>> Analista de sistemas Unix
>>> Salvador - Bahia
>>>
>>> http://www.ekaaty.org
>>> Ekaaty Linux Educacional um novo futuro para educação no Brasil.
>>>
>>>
>>> _______________________________________________
>>> PSL-BA mailing list
>>> PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
>>> https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba
>>>
>>
>>
>>
>> --
>> Joao Paulo
>> "Make things as simple as possible but no simpler."
>>
>>
>> _______________________________________________
>> PSL-BA mailing list
>> PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
>> https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba
>>
>
>
> _______________________________________________
> PSL-BA mailing list
> PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
> https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba
>



-- 
Joao Paulo
"Make things as simple as possible but no simpler."
_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a