2010/9/29 Helton Dória <helton.do...@gmail.com>

>
> Então, o mindshare vem de qualquer coisa que lhe faça recordar de uma marca
> específica em detrimento de outras. E se eu olhar pra um modem 3G da Aiko e
> lembrar da Nokia, significa apenas que a marca da Nokia é mais forte na
> minha cabeça (o que pra Nokia seria excelente), ou seja, ela tem um
> mindshare maior que a Aiko.
>

Ok, ok. Mas não é interessante pra uma empresa que detém direitos sobre uma
marca que outra, independente de qual setor seja, use sem nem pedir a
propriedade intelectual que está protegida sob leis. Tem que ser solicitado
e, se for cobrado, tem que ser pago.


>
>
>> Agora, quando você fala de tomar um café (java), vê alguém com um chapéu
>> vermelho (red hat), um cavalo empinando(ferrari), duas mãos se encontrando
>> (nokia), não vai se lembrar de marcas que já passaram por sua mão.
>>
>> Não entendi bem a senteça acima. Pq eu não lembraria?
>

Desculpa, ficou realmente mal-formado, foi a última parte que respondi.
Estava escrevendo rápido porque estavam me cobrando sair do trabalho pra
trancarem a porta e tal.

Seria: "vai se lembrar de marcas que já passaram por sua mão. E esse é o
melhor momento do mindshare, pois não vai estar concorrendo sobre marcas."


>
>
>> Não há correlação entre mindshare e cópia de logomarca. Eu quero que
>> lembrem da minha logo quando olhem pra natureza (exemplo, um camaleão), mas
>> não quando olhem pra outra empresa.
>>
>
> Bom, mindshare tem relação com qualquer coisa que te faça lembrar de uma
> marca. E se eu tivesse uma empresa, sim, eu ia querer que as pessoas se
> lembrassem da minha marca quando vissem a do meu concorrente. Significaria
> que a minha marca seria mais forte. O que eu não iria gostar é os
> consumidores lembrassem da marca de um concorrente ao olhar pra minha.
>

Definitivamente você não iria querer nem num concorrente e nem em uma
empresa que vendesse aplicativos/acessórios que melhorassem o seu produto.
Talvez fosse conivente, ou cobrasse um pouco em cima de empresas que não
tivessem nenhuma correlação com o seu mercado


> No caso em que estamos discutindo, as marcas tem diferenças suficientes
> para não serem cópias e as empresas não são concorrentes. Na verdade, até
> que se prove o contrário, não existe sequer provas de que a pessoa que fez a
> logo do Griô tenha se baseado (ou copiado) a marca da Debian ou da
> SUSE/OpenSUSE.
>

Não, claro que não. Não é esse o mérito da discussão. Na realidade nem
queria que chegasse nesse ponto.
Mas depois que eu cliquei em Send, eu pensei que as proporções chegariam até
aqui. E chegaram.

As respostas esperadas eu acabei encontrando no site do Debian, e o Raul me
completou sobre a parte do SUSE.

E no final das contas, a primeira pergunta só o Thiago que respondeu. Ele
também acho MUITO parecido.


Mas se quiserem, vamos continuar com a conversa na thread, já chegou até
aqui mesmo… :)


-- 
Joao Paulo
"Make things as simple as possible but no simpler."
_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a