On 10-04-2012 05:29, Pedro Markun wrote:
> Tom,
> 
> acho que todas essas questões são mensuráveis e daria um bom estudo.
> Posso ajudar com os códigos... mas precisariamos pensar melhor na
> hipótese. Será que Abdo topa ajudar?
> 
> abs,
> Pedro Markun
> ps: Na contramão, fiquei aqui pensando que com isso da pra descobrir
> quanto tempo/pessoas é preciso para colocar um artigo na wikipedia. i.e.
> qual a energia necessária pra ultrapassar a barreira delecionista?

Boa,

Sobre isso, vale trazer à tona o trabalho recente da Dani Feijó como
consultora da WMF no projeto "Tendências e comportamento":

(em inglês)
http://meta.wikimedia.org/wiki/Research:Portuguese_Wikipedia_trends_and_behavior

(em português)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip%C3%A9dia:Central_de_pesquisas/Tend%C3%AAncias_e_comportamento_de_editores

Nas subpáginas ligadas ali há vários dados, gráficos e tabelas
relacionados às questões sendo discutidas, que já são bastante
informativos, permitiram e permitem algumas conclusões.

Há uma série de problemas óbvios de relações públicas desastrosas que
todos reconhecem mas não experimentam nenhuma solução. Por exemplo, só
um viciado não percebe que as páginas das poĺíticas são um festival de
prolixidade e má técnica legislativa, que a documentação e tutoriais são
mal estruturados e igualmente prolixos, e os templates de notificação
são obscuros e ambíguos, quando não diretamente desinformativos -
especialmente os de eliminação e os de boas vindas.

Se conseguíssemos convencer a comunidade a implementar modificações
desses padrões, e tivéssemos um sistema de monitoramento semelhante ao
que há para o levantamento de fundos, poderíamos fazer algo útil.

Mas isso exige um esforço monstruoso, não é um trabalho de mineiração de
dados pro tempo livre de uma semana, nem de um mês.


Já do ponto de vista de informar nossa capacidade de ampliar o número de
editores através de puramente a análise mais aprofundada de dados...

Eu, e depois o Pietro junto comigo, já tentamos explicar pra WMF que
precisamos que eles façam uma codificação das edições, através dos IPs,
com o distrito, renda, nível educacional e acesso à Internet da
população, cruzando dados do IBGE com mapas de IPs.

Como os IPs são privados, só eles podem fazer isso. Eu já pedi duas
vezes e não senti grande interesse, então deixei pra depois.

Sem esses dados mínimos de perfil socio-demográfico, confiar em
conclusões menos óbvias somente a partir de dados seria difícil, pois
recairíamos em excessivas ambiguidades e especulações.

A desculpa esfarrapada pra não fornecer esses dados tem sido a
sobrecarga do encarregado em processá-los, mas talvez com mais gente
fazendo coro eles ouçam e, se necessário, mesmo contratem alguém para
fazê-lo. Ou venham com uma desculpa melhor - o fato é que até agora eles
nem se deram ao trabalho de pensar sobre a viabilidade desse pedido do
ponto de vista da privacidade dos usuários.

De toda forma, há uma porção de estudos interessantes já feitos sobre a
wikipédia, mas de utilidade duvidosa para tirar conclusões práticas
substantivas. Uma exceção dentre os mais recentes e que vocês devem ter
visto, foi publicado no blog da wikimedia e diz respeito à qualidade dos
novos editores, mas este envolveu extensiva avaliação manual qualitativa
de edições.

http://blog.wikimedia.org/2012/03/27/analysis-of-the-quality-of-newcomers-in-wikipedia-over-time/

Também vale olhar a última "research newsletter".

http://blog.wikimedia.org/2012/03/27/wikimedia-research-newsletter-march-2012/

Abraço e vamos conversando que aí há pano,
l
e Ni!

_______________________________________________
WikimediaBR-l mailing list
WikimediaBR-l@lists.wikimedia.org
https://lists.wikimedia.org/mailman/listinfo/wikimediabr-l

Responder a