Diego, mesmo você tentando ajudar, eu acho que você foi preconceituoso em
alguns (vários) pontos na sua argumentação.

Sério, ser pró ou contra ações desse tipo não implicam em preconceito para o
público-alvo da ação. Eu acho a segregação em grupos muito mais excludente
do que a tentativa de inserção de um grupo que é minoria (por motivos que
não vem ao caso), num grupo de maioria.


2010/9/30 Diego Corrêa <diegosi...@dcc.ufba.br>

> Vi que o assunto está ficando serio decide dar uma opinião de quem está
> iniciando nesse mundo agora, e já vê muitas coisas...
>
> Eu apoio a iniciativa ...
> sabemos que realmente é difícil para uma mulher trabalhar no meio de muitos
> homens, ainda mais em uma profissão que exige um pouco mais como a área de
> exatas.
> Muitas após terminar a graduação migram para outras áreas, por N motivos,
> acredito que um desses motivos seja exatamente a falta de "companheiras",
> durante o processo de formação e durante o trabalho ... e todos sabem que na
> maioria das vezes um ambiente fica bem melhor com uma mistura dos sexos, as
> conversas sempre são mais produtivas, homens falam menos de futebol, games,
> carros,pois tem piadas, palavrões, coisas sem noção e algoritmos e elas
> falam menos de novelas, produtos de beleza e demais coisas de mulheres, uma
> maior gama de idéias aparecem durante todo esse processo, e ainda mais, as
> pessoas aprendem a conviver com as diferenças de varias formas, ... e
> proporcionar um ambiente para elas acredito que possa incentivar que mais
> mulheres entrem na área de computação e continuem trabalhando na áreas, pois
> não existe apenas programação e engenharia de software("ser líder da
> equipe") em computação, nesse programa mesmo tem diversas como: Marketing,
> Documentação ...
>
> Posso ter cutucado os dois lados da moeda, mas vejo aqui no meu curso
> varias coisas, como 10 homens cercando apenas uma mulher como se fosse
> devorá-lá com os olhos ... isso as vezes me deixe incomodado pois se
> continuar assim nunca iremos retirar o estigma que tem encima da computação
> e cada vez menos mulheres entram na área, afinal no semestre que eu entrei
> na universidade entraram 5 mulheres e 40 homens sendo que uma dessa desistiu
> para fazer psicologia, pois é "mais leve" que computação, fora que ela me
> contou que não aguenta mais ser olhada como um pedaço de carne andante ...
>

-- 
Joao Paulo
"Make things as simple as possible but no simpler."
_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a